Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

24 de março de 2006

Livro do Dia


Relato de um Náufrago
Gabriel Garcia Marques
Clique aqui para comprar!


Foi uma noite de ira. E quem não as tem?

Saí perambulando pelo mundo até chegar à casa de um amigo para uma daquelas rodadas de leitura de Tarô que levam horas a fio (e dependendo da minha animação dias), mas o sangue quenta não esfriara depois da leitura e o sono se abateu sobre meu anfitrião. Perambulei pela casa e achei um punhado de livros cuidadosamente dispostos na sala que diziam "Ei! Eu estou disponível... quer ler uma história?"

Aceitei a proposta, olhei os livros na estante e puxei um livro fino, de suas 130 e poucas páginas escritas, pois não sou um leitor rápido. Já me haviam indicado esse escritor... Prêmio Nobel de Literatura... parece rebuscado demais pra quem está com um misto de sono e raiva correndo pelas veias...

Olhei o livro e lembrei das dezenas de exemplares falando de Druidismo guardados em minha casa, piscando suplicantes por que eu os leia o mais rápido possível e me veio a idéia de novo:

Não sou um leitor rápido...

AINDA!

Parei de dar atenção aos meus limites e decidi ler o livro todo naquela noite. acomodei-me para, em três horas fascinantes, ser jogado ao mar de um navio de guerra colombiano cheio de muamba trazida dos Estados unidos e viver as aventuras e desventuras da verdeira história de um náufrago que sobreviveu 10 dias no Mar, sem água ou comida, até seu resgate e elevação a herói por um governo ditatorial, e enfim sua histórica entrevista desmentindo seu heroísmo e causando um escândalo responsável por destruir sua carreira e devolver-lhe a paz de espírito.

Ao contrário do que eu esperava, o livro é simplesmente fantástico e cativante, e ao contrário do que eu estava acostumado a acreditar, não sou um leitor lento, mas um leitor que lê no próprio ritmo, aproveitando cada palavra e saboreando cada momento da narrativa em que esteja envolvido de acordo com a velocidade de meus próprios olhos.

Amanheceu, a ira se dissipou e sobrou em minha mente a certeza de que meus limites foram mais uma vez transpostos. Um novo horizonte abriu-se à minha frente e, com ele, o caminho até minha casa.

E fui dormir, por fim.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial