Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

23 de janeiro de 2006

O Estudo, o Suor e o Ouro.

Estudar o Drudismo Reconstrucinista é, além de um estudo caro, um exercício de história. No pouco tempo que tenho estudado especificamente o Druidismo vi nas listas de que participo o quanto as pessoas tendem a acreditar no que os autores mais picaretas escrevem apenas por colocarem ao final de seus "trabalhos" uma bibliografia com alguns livros importados, muitos de autores realmente decentes, sem se preocupar em basear-se nos textos que indicam. Isso sem contar a infinidade de autores que escrevem sobre Wicca e dizem falar de Druidismo apenas para vender seus livros.

É necessário verificar se a informação disponibilizada em qualquer livro que se diz de Druidismo realmente condiz com o que autores sérios falariam. O estudo do Druidismo Reconstrucionista é um garimpar e, ainda, é um investimento muito caro para a realidade brasileira, embora algumas pérolas possam ser encontradas em português. Mas tais pérolas não estão na estante de esotéricos nem de auto-ajuda (não lembro se já encontrei algum livro bom sobre Druidismo ou sobre Celtas lá...). Para o Estudante de Druidismo, o lugar onde garimpar o "ouro" que procuramos são as prateleiras de história, mitologia, antropologia e ciências correlatas. O grande problema que vejo é justamente, além do preço das obras, a falta de coragem para aprender algo através do esforço próprio, ao invés de simplesmente engolir qualquer coisa que se leia num livro de alguém famoso, quando o caminho seria o de erguer a cabeça e enfrentar o conforto do óbvio, vencer a barreira de asneiras do mundo virtual e dos autores interessados mais em lucrar das massas que em transmitir um conhecimento decente aos seus leitores e meter as caras estudando os livros que estão nas bibliografias, e não os subprodutos desse conhecimento (a menos que se saiba que o autor é também uma referência em si pelo que dele tenhamos estudado).

O caminho a seguir se quisermos conhecer o Druidismo pode ser definido pelos termos estudo, suor e ouro. Estudo, pois há que se aprender e questionar as fontes que nos são apresentadas, e não apenas ler o que nos cai em mãos. Faz parte do estudo tanto o senso crítico quanto a crítica com relação aos autores e instrutores de quem recebemos as informações no momento. Suor por causa da pesquisa que nos fará conhecer os meandres pelos quais conseguiremos encontrar informação de qualidade, mesmo que as busquemos apenas no meio acadêmico. E ouro porque esse tipo de estudo demanda um investimento que é não só caro como exige de nós a mais aurea das qualidades: paciência.

Marcadores:

3 Comentários:

Anonymous Nil Tojal disse...

O custume de sempre indagar sobre o que se aprende deveria vir da escola, coisa que não acontece, pelo contrario é na escola que engolimos o que nos dão como certo, agora para querbrar esse paradigma é muito dificil...
Sorte daqueles que ainda pergunto. por que, quando, onde e como....

23 janeiro, 2006 17:10  
Blogger BIA MARQUEZ disse...

Parabéns pelo texto, bruxinho... que tenhamos sempre o espírito crítico, olhos e ouvidos sempre atentos para que o nosso discernimento esteja sempre disperto a cada instante de nossa caminhada e de nosso aprendizado!!!!

23 janeiro, 2006 18:22  
Blogger BIA MARQUEZ disse...

complementando, bruxinho:

Buda dizia:

“Nós não devemos acreditar em algo somente porque alguém nos disse que era bom acreditar...
Igualmente não devemos aceitar sem discutir as escrituras dos sábios, somente porque elas foram redigidas por Homens sábios...
Nós temos que acreditar apenas no que nossa consciência aceita e aprova, sustentada pela Fé...
Quando isto acontecer, então faça uso livremente e com todo o prazer possível das coisas que passaram pelo filtro de sua consciência“...

23 janeiro, 2006 18:52  

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial