Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

18 de abril de 2006

História, Druidismo e Paganismo

"Por mais que um estudioso terebre o passado com a verruma das pesquisas, o mistério ainda esconde algumas verdades"

Autor Desconhecido
A pesquisa histórica, quando aplicada ao Drudismo, precisa ser encarada como ciência que é. Não há como fazermos um trabalho sério e definí-lo pelo termo "reconstrucionista" ou por "histórico" sem sermos cobrados por seriedade em nossas asserções. E encontrar quem fale de Druidismo ou dos celtas usando esses termos seriamente é um luxo, ao contrário do que deveria ser.

O grande problema não só do Druidismo como de todo o Paganismo no mundo moderno é o mal uso destes dois termos tanto devido ao modismo quanto a fim de justificar idéias distorcidas e invencionices em detrimento dos fatos que estão disponíveis e já devidamente analisados pelo meio científico. Claro que por esta informação ainda estar longe dos olhos da nossa sociedade tupiniquim existe uma enorme lacuna em que qualquer pessoa com algum carisma e eloqüência pode embrenhar-se afim de difundir informações as mais absurdas, seja por convicções as mais estranhas e discutíveis, seja pela busca de "palco" e da realização de seus egos ou ainda do enriquecimento de seus bolsos. Afinal, os títulos mais aprofundados estão em idiomas estrangeiros e em edições ainda muito caras para o poder aquisitivo geral.

Eu não iludo quem deseje se enveredar no estudo seja do Druidismo seja dos povos celtas. Este é um investimento caro e que necessita de muita reflexão mesmo quando lemos os grandes teóricos. A ele é imprescindível aprender a analisar as informações que nos chegam e delas extrair os fatos da forma mais fidedigna possível, sempre tomando cuidado para sempre que obtivermos informações de "fontes seguras" verificarmos a autenticidade das mesmas, pois além de às vezes afirmações feitas em nome de algum teórico serem invetadas ainda distorcem completamente o que esses autores publicaram em seus trabalhos. Isso sem citar literatura que cita tais livros como fonte de pesquisa e não reflete o pensamento e as pesquisas dos livros e trabalhos citados.

Quando o autor da frase fala do mistério a interpretação que vem à mente é que a pesquisa é um processo contínuo que jamais chega a um fim. E meu conselho para quem estude Druidismo ou Paganismo sob um ponte de vista histórico, antropológico ou de qualquer ciência é: conheça o que puder da matéria na qual embasará seus estudos e, quando possível, de outras ciências afins. E jamais esqueça que todo estudo deve ser acompanhado de um apurado senso crítico.

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial