Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

11 de abril de 2006

Nossas raízes e nosso futuro

"Quem esquece do que nos precede não cuida do que cria"

Alexandre Malhado
O culto aos antepassados é uma parte importante do Paganismo que, na modernidade, é bastante relegada. Ontem eu criei esta frase em resposta à seguinte afirmação: "tem gente que só chama a ancestralide no Samhain". E é verdade. para a maioria dos pagãos existe uma "festa dos mortos" onde eles são lembrados. Mas não é assim que a coisa funciona.

Tanto como é importante o vivenciar diariamente a sacralidade do solo em que pisamos, também é necessário conectarmo-nos com a nossa "matéria-prima" e nossa história. Honrar a memória dos que passaram por este planeta antes de nós e nos deixaram uma herança, seja ela genética ou mágica, é um ato de respeito à própria continuidade da vida.

Quantos Bardos de outrora não mantiveram os mitos mesmo quando Roma caçava seus irmãos Druidas para que, mesmo distorcidos, chegassem até nós hoje em dia suficientemente íntegros para que os pesquisemos e possamos remontar? Quantas famílias de índígenas e quantas comunidades não contam para seus pequenos suas histórias e costumes para que seu modo de vida perdure? Quantas palavras foram ditas até que fosse moldada pela mistura do pensamento daqueles que vieram antes e a capacidad de escolha e raciocínio a pessoa em que você se tonou até agora?

Quantas palavras serão ditas até o fim da sua vida e o quanto as suas palavras perdurarão nos ouvidos das gerações futuras, mesmo após o crepúsculo do seu tempo no corpo que agora habita?

Sem a compreensão desse ciclo a humanidade se perde no próprio umbigo e fenece. Não basta apenas olharmos para os lados e ver que somos parte da Natureza. É preciso também olhar para trás e compreender o que nos tornou o que somos, para podermos nos apoiar nestas raízes e conceber o que faremos no futuro que agora projetamos.

Com agradecimentos a Luna Dracena Brigantia pela Inspiração.

2 Comentários:

Anonymous Luna disse...

uau! Adorei!
Não sabia que a nossa conversa ia dar nissso!

Quando crescer quero ser igual a você!


Beijocas

Luna

12 abril, 2006 10:04  
Blogger ([salix sam]) disse...

Então quando nossas raizes são "ruins" devemos nos tornar novas sementes?

01 maio, 2008 20:16  

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial