Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

31 de janeiro de 2007

Fé, Premissas e Devaneios

Percebo nos pagãos uma ânsia por entender, racionalmente, os Deuses e sua manifestação em nossas vidas. Procuram pelo palpável, como se a fé pudesse sê-lo.

A fé é uma compreensão supra-consciente do universo, baseada não em fatos mas em premissas, ou pode ser também o produto do devaneio da mente de quem sofre e não tem outra esperança que não agarrar-se a algo, não importando o que ele seja ou quão razoável seja a "premissa" proposta.

Fé é uma certeza a qual não é possível provar, pois pertence a uma lógica alheia e às vezes antagônica ao pensamento cartesiano que tanto nos deixa seguros por determinar que tudo é causa ou conseqüência de alguma coisa.

A fé é um salto para aonde não se pode enxergar, um entregar-se rumo a uma direção numa certeza de que as respostas a nossas questões, dores e sacrifícios valerão a pena.

E a fé é pessoal e intransferível.


Celebre sua fé buscando suas resposta ao som de "Night Ride Across the Caucasus", cantada por Loreena McKennitt. Acompanhe a letra e a tradução desta canção e assista ainda a um vídeo produzido com ela e imagens do filme "Hidalgo", com Viggo Mortensen, o Aragorn.

Marcadores: ,

1 Comentários:

Blogger Tatiana Mamede disse...

"E a fé é pessoal e intransferível."

Gostei muito disso. Gosto mais ainda quando posso comprovar esse respeito face a face.

Para mim, a Fé é algo indescritível, e qtas vezes, algumas até em sua presença, ela foi colocada em cheque, como se para crer fosse necessário provar.


É triste qdo isso acontece.

02 fevereiro, 2007 13:13  

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial