Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

24 de abril de 2006

Queda

Caem as peças
do vestuário incompleto.
Caem os sorrisos
e o peito aberto.
Caem os olhares
e os comentários mordazes.
Caem as falácias
e também as máscaras.
Meu corpo (nu!) faz...
Minha alma, crua, jaz.

Tir Duan
Todo o poeta retrata nas letras que dispõe num papel ou numa tela de computador - e viva os tempos modernos - o que pulsa em seu coração.

Seja sofrimento, seja alegria, seja o que for, o poeta nos colca dentro de sua própria alma e nos convida a participar de suas experiências, seus sonhos, seus amores e duas dores.

E o poeta é a alma de uma comunidade...

Com contribuição da autora.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial