Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

27 de setembro de 2007

Aceitar Uma Benção

Hoje a seguinte frase me foi dita:

"Quando eu chegar ao céu vou falar aos meus amigos
arcanjos que tive um amigo Druida e eles responderão:
Ele está no paraíso dos Druidas, agora
".

Pensei em guardá-la, segura, meu coração. Mas o que é um presente que não usamos serão um entulho? Descobri que havia uma lição ali que eu podia compartilhar.

Sempre falo em nossa defesa e de como nosso direitos são importantes. Sempre saio em defesa de nosso modo de vida e não raro arrumo problemas por causa disso, pois minha inconveniência em não seguir as "normas" raramente é compreendida como liberdade religiosa ou respeitada como direito. Hoje, entretanto, falo de convivência religiosa. Falo de sabermos aceitar um "vá com Deus", um "wassail", um "shalom" ou um "namastê".

Hoje falo de aceitarmos as bênçãos envolvendo uma divindade que não cultuemos ou sequer conheçamos, não apenas por uma questão de educação, mas por termos o dever de darmos ao outro o respeito que cobramos para nós mesmos.

Ao nos darmos essa oportunidade de abraçar a diversidade do outro, recebendo suas bênçãos conscientes de que essa energia é um ensejo de felicidade, prosperidade, saúde ou algo muito bom para nós, podemos traduzi-la em fonte pura disso, independente de nossas crenças ou das divergências que tenhamos.

Em adição, recebi da mesma pessoa uma história hindu que partilho agora:


A divindade dos homens

Conta uma lenda hindu que, num passado imemorial, todos os homens eram deuses, porem pecaram tanto que um dia Brahma, o Deus dos Deuses decidiu esconder a divindidade dos homens, onde essa jamais poderia ser encontrada.

Então um Deus sugeriu:

— Vamos enterrá-la...

Brahma discordou dizendo o homem poderia cavar e encontrá-la.

Então outro Deus sugeriu:

— Vamos colocá-la no fundo do oceano.

Brahma discordou e disse:

— O homem aprenderá a mergulhar e encontrar.

Outro Deus ainda sugeriu:

Vamos pô-la na mais alta montanha.

Brahma novamente discordou dizendo que o homem poderia escalá-la. Porém disse por final:

— Tenho uma idéia: vamos escondê-la dentro do próprio homem, ele nunca pensará em procurar ali.

Adaptado por Alexandre Malhado a partir do texto
Retirado do livro "As Mais Belas Parábolas", volume 2.


Aceite presentes e bênçãos ao som de "Skelling", de Loreena McKennitt. Acompanhe a letra e a tradução desta canção.

Com agradecimentos a Rafael Ocult pela frase pela história.

Marcadores: , , ,

1 Comentários:

Blogger Melian Stern disse...

Sempre que recebo a benção "Vá com Deus" lembro-me de você dizendo, 'não tem problema algum, afinal é uma benção e benção a gente ñ despreza'.

Bjosss

PS: Viu como eu presto atenção ao que vc diz!!! Adoro ouvir vc falar de suas experiências como homem, amigo e sacerdote.

27 setembro, 2007 19:22  

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial