Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

13 de outubro de 2007

Dia Cinzento e Melancólico

Amanheceu um dia cinza, e o desalento em minha alma olhava para o céu como quem vê confirmada a certeza de que nada dá certo e tudo está estagnado.

Os pássaros cantavam em vão a beleza de suas notas, e meus olhos gotejavam mágoa enquanto minha dor gritava forte que eu precisava explodir.

Mas, contido, eu não o fazia.

Por fim veio o sol da aurora, o barulho da cidade acordando e a plenitude de vidas se movendo... e eu só, escutando minha voz na mente ensaiando possibilidades de um passado que já não posso recuperar.

A única opção é seguir em frente, engolir a dor e seguir.

Até que uma palavra ou um gesto de alguém inesperado me lembra de que o cinza é porque a chuva veio trazer o verde e a cor de volta à minha vida. Vejo que nenhuma dor é sinônimo de ocaso, e que os pequenos encontros que temos, nos momentos mais improváveis de nossas jornadas, podem ser momentos gigantescos em nossas existências.

De súbito percebo um som. Ah, sim... são os pássaros! E que belo dia!

Tristeza? Não há. Ficou apenas a sensação boa de não estar só.

Que diferença fazem as palavras que nos são ditas de coração pelos nossos queridos!

Alexandre Malhado


Aproveite a aurora ao som de "Acrilic on Canvas", do Legião Urbana, e enquanto desfaz a tristeza e as ilusões de seus dias, acompanhe a letra e o vídeo clipe desta canção.

Dedicado aos que confundem o cinza que promete as flores com a escuridão que mantém em suas almas. E essa escuridão, ela também passa.

Marcadores: , , ,

3 Comentários:

Anonymous Erika disse...

Cinza tbm é cor e fica lindo com tons fosforecentes.. amo...

Beijos

13 outubro, 2007 11:17  
Blogger Tami Fada disse...

Eis um poeta!
E em minha opinião, não há forma mais pura e intensa para sentir e ou para se expressar quando se está melancólico!
Se existe o cinza, é para sabermos observá-lo e aprendermos a lhe dar com ele, quando aparecer...
E aprendermos a valorizar ainda mais a claridade, quando vier nos visitar, quando a percebemos em algum encontro, algum momento, alguma manhã, alguma frase ouvida.

Um beijo claro, e suave a ti!
E um sopro cheio de luz, para iluminar seus sentimentos e sensações diante a Vida!

;)
Tamira.

15 outubro, 2007 12:53  
Anonymous ashore_angel@hotmail.com disse...

O mais interessante é o q vc transmite nos textos,consegue transformar tristeza em bem-estar e faz isso ai..poema puro e lindo!!!!!!!!!!

saudades...bençãos mestre!!!

16 outubro, 2007 05:47  

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial