Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

5 de dezembro de 2006

Os Sonhos Alheios

"Had I the heavens' embroidered cloths,
Enwrought with golden and silver light,
The blue and the dim and the dark cloths
Of night and light and the half-light,
I would spread the cloths under your feet:
But I, being poor, have only my dreams;
I have spread my dreams under your feet;
Tread softly because you tread on my dreams".


"Tivesse eu as roupas bordadas dos céus,
Ornadas com luz dourada e prateada,
As roupas azuis, as suaves e as escuras
da noite e a luz e a meia-luz,
Eu espalharia as roupas a teus pés:
Mas eu, sendo pobre, tenho somente meus sonhos;
Eu espalhei meus sonhos sob seus pés;
Pise suavemente pois você está pisando em meus sonhos".

William Butler Yeats, poeta irlandês.
Tradução: Alexandre Malhado.


Estamos em tempos nos quais pensamos cada vez menos no outro e em seus sonhos, e enquanto caminhamos às vezes destruímos sonhos e angariamos desafetos por naõ nos dar ao trabalho de olhar quem esteja ao lado com o respeito que merece.

Os pés que trilham a senda dos Deuses são os mesmos que impulsionam a carga de Morrigu contra nossos inimigos. Saiba discernir muito bem seus inimigos para não tripudiar nos sonhos daqueles que caminham ao seu lado rumo aos Deuses, pois não consigo imaginar pior inimigo que o irmão traído pelo tolo.

Faça uma trégua e sonhe um pouco enquanto se delicia com "Don`t Dream it`s Over", do Crowded House. Acompanhe a letra pelo próprio link e a tradução clicando aqui; e assista também ao vídeo clipe desta canção.

1 Comentários:

Anonymous Tir Na Duan disse...

Às vezes penso ser eu os dois: o irmão traído e o tolo...

Descobri que a cólera é ingrediente poderoso para flechas certeiras. É veneno mortal.
Mas, ao mesmo tempo, envenena o arqueiro...

A arma em minha mão tem dois canos... uma aponta para meu oponente. A outra para meu coração... Mas, mesmo sabendo da morte quase certa ou, no mínimo, ferimento profundo e debilitante, meu dedo no gatilho coça e se entrega ao prazer da matança.

E viva a revolução!

05 dezembro, 2006 17:57  

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial