Nome:
Local: Brasília, DF, Brazil

Bardo da Ordem Druídica Vozes do Bosque Sagrado.

21 de maio de 2007

Cachorro Velho

    Uma velha senhora foi para um safari na África e levou seu velho cachorrinho Poodle com ela.
    Um dia, caçando borboletas, o velho cãozinho, de repente, deu-se conta de que estava perdido.
    Vagando a esmo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebe que um jovem leopardo o viu e caminha em sua direção, com intenção de conseguir um bom almoço.
    O cachorro velho pensa:

    — "Oh, oh! Estou mesmo enrascado ! Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão por perto. Em vez de apavorar-se mais ainda, o velho cão ajeita-se junto ao osso mais próximo, e começa a roê-lo, dando as costas ao predador.

    Quando o leopardo estava a ponto de dar o bote, o velho cachorro exclama bem alto:

    — Cara, este leopardo estava delicioso ! Será que há outros por aí ?

    Ouvindo isso, o jovem leopardo, com um arrepio de terror, suspende seu ataque, já quase começado, e se esgueira na direção das árvores.

    — Caramba – pensa o leopardo – essa foi por pouco ! O velho poodle quase me pega!

    Um macaco, numa árvore ali perto, viu toda a cena e logo imaginou como fazer bom uso do que viu. Negociaria com o predador seu conhecimento de que o poodle não havia comido leopardo algum, por proteção para si mesmo.
    E assim foi, rápido, em direção ao leopardo. Mas o velho cachorro o vê correndo na direção do predador em grande velocidade, e pensa:

    — Aí tem coisa!

    O macaco logo alcança o felino, cochicha-lhe o que interessa e faz um acordo com o leopardo.
    O jovem leopardo fica furioso por ter sido feito de bobo, e diz:

    — "Aí, macaco! Suba nas minhas costas para você ver o que acontece com aquele cachorro abusado!"

    Agora, o velho cachorro vê um leopardo furioso, vindo em sua direção, com um macaco nas costas, e pensa:

    — E agora, o que é que eu posso fazer?

    Mas, em vez de correr ( sabe que suas pernas doídas não o levariam longe...), o cachorro senta, mais uma vez dando costas aos agressores, e fazendo de conta que ainda não os viu, e quando estavam perto o bastante para ouvi-lo, o velho cão diz:

    — "Cadê o safado daquele macaco? Estou com fome! Eu o mandei buscar outro leopardo para mim!"

Moral da história: não mexa com cachorro velho... idade e habilidade se sobrepõem à juventude e intriga. Sabedoria só vem com idade e experiência.


Autor Desconhecido


Uma outra forma simples de moral que se pode atribuir a esta fábula é o quanto a experiência conta na hora de realizar um feito. Se há uma realidade na evolução dos nossos nascentes é que o vigor da juventude nos será cada vez mais insuficiente para conquistarmos nossos objetivos.

Com o passar dos anos surge a necessidade de nos adaptarmos, seja porque a preguiça nos tomou de assalto, seja porque as pernas não respondem mais tão bem quando um leopardo nos encurrala. Neste momento remeto-me mais uma vez aos nossos antepassados, os quais devemos encarar como inesgotável de Inspiração em nossos passos na senda druídica e na vida.

O quê? Seus pais não eram druidistas? Bem-vindo ao mundo. Não conheço no Brasil nenhum único filho de druidistas que esteja trilhando o caminho dos pais... ainda. Então, como será que nossos pais, avós e seus antecedentes poderiam nos ajudar no Druidismo?

A coisa é bem mais simples do que parece. Boas maneiras, trato social, noções de higiene, respeito à natureza, noção de tribo, comunidade ou sociedade e senso crítico; tudo isso aprendemos observando os exemplos de nossos antepassados. Aí, ou os assimilamos cegamente, ou os revisamos segundo o discernimento e a paciência que nos caibam para chegar às nossas próprias conclusões. Não importa para qual lado formos, seremos o reflexo daqueles que vieram antes de nós, esculpidos em carrara ou na perfeita expressão de um negativo fotográfico, e o mesmo ocorrerá com relação às pessoas em quem depositemos nossa confiança para servirem de guias nesse caminho.

Falando em sacerdotes, a liturgia da religião você vai realmente precisar se esforçar ou para encontrar um que seja sério e o ajude a conhecer e caminhar pela senda dos nossos Deuses, mas a educação que recebemos – ou deveríamos receber – de nossas famílias é imprescindível para o aprendizado druídico. Livros eu já os indiquei aqui para quem quiser estudar, e o resto somente poderá ser atingido através da sua determinação.

Quanto aos que vieram antes de nós e deixaram o legado cultural, filosófico, religioso e arqueológico dos celtas, em especial o Druidismo, que eles nos sirvam de Inspiração e, quanto aos que passaram e não deixaram um legado verossímil, que estes nos sirvam de lição quanto à responsabilidade que teremos para com os que vierem depois de nós.


Aproveitando a fábula do cachorro, aniem sua segunda-feira ao som do "Rock da Cachorra", cantado por Eduardo Dusek. Acompanhe a Acompanhe a letra e o vídeo clipe desta canção bem-humorada da década de 80.

Com agradecimentos a Ana Cláudia pela música.

Marcadores: , , , , , ,

2 Comentários:

Blogger Melian Stern disse...

Excelente fábula e estupendo texto, realmente a conversa de ontem foi a melhor de todas que já tivemos, aliás o dia de ontem foi maravilhoso!!!

A primeira coisa que fiz ontem quando cheguei em casa foi acender uma vela de sete dias branca em agradecimento por ontem, por todos os dias, pela oportunidade de estar com vc e com a Ciça e aprendendo tanto sobre a vida, sobre mim, sobre o Druidismo, acendi tb uma para Taranis pela iluminação do meu caminho com a luz de seus raios e pela força vindo dele que me encoraja a enfrentar os obstáculos que existiram, existem e existirão ao longo do meu caminho, acendi uma para Brigit em agradecimento a inspiração que Ela lhe deu na nossa conversa e acendi uma para Dagda que a cada dia que passa, com o seu caldeirão de cura e transformação, me ajuda a curar as feridas do meu coração e do meu espírito!!!

É, a maturidade atingida, com o avançar da idade e das experiências partilhadas e vividas, é fabulosa!!!

Que os Deuses te protejam e iluminem sempre o caminho tanto o seu quanto o da Ciça!!

Obrigada por me receberem sempre de braços abertos na casa de vocês e especialmente no coração dos dois!!!

Bjosss

21 maio, 2007 21:37  
Blogger Nil Tojal disse...

ola velho pastor... cara vc desenterrou o rock das cachorros do eduardo heim... muito bom... passei aqui pq estava com saudades .. abraços para vc e para ciça

22 maio, 2007 17:27  

Postar um comentário

Links para este texto:

Criar um link

<< Voltar à página inicial